Cacique do PT diz que é hora de anunciar o “plano A” Haddad

Ex-governador da Bahia já admite uma ‘estratégia de substituição’ de Lula pelo ex-prefeito nas eleições presidenciais

ex-governador da Bahia Jaques Wagner admitiu nesta segunda-feira, 13, ao Estado que o PT tem uma “estratégia de substituição” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Palácio do Planalto nas eleições 2018. Wagner disse que o partido não pode esperar “a vida inteira” para expor o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddadcandidato a vice na chapa presidencial petistae possível substituto de Lula – condenado e preso na Lava Jato.

“Acho impossível sombrear a candidatura do Lula. Acho uma bobagem quem está falando que expor Haddad é problema. Ao contrário, se temos uma estratégia de substituição, nós não vamos ter a vida inteira para expor o Haddad”, afirmou Wagner ao registrar, no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), em Salvador, sua candidatura ao Senado na chapa à reeleição do governador Rui Costa (PT). Wagner também era apontado como possível plano B para substituir Lula.

Jaques Wagner
Ex-governador da Bahia, Jaques Wagner vai disputar o Senado Foto: Wilton Junior/Estadão

PT já prepara uma agenda de viagens de Haddad pelo Brasil para ampliar sua visibilidade. A ideia é começar por Estados do Nordeste, onde o partido tem forte presença. Nesta segunda, Haddad e Manuela d’Ávila (PCdoB) participaram de uma sessão conjunta de fotos em São Paulo. Em uma rede social, Manuela postou uma imagem em que aparece sendo maquiada e a frase: “preparando para a foto oficial”. Pessoas que acompanharam a produção disseram que foram feitas fotos dos dois sozinhos e também juntos.

Para dirigentes, sessão de fotos indica que plano B do PT está em curso

Assessores de Haddad e Manuela divergiram sobre o objetivo das imagens. Segundo pessoas próximas da deputada gaúcha, trata-se de material de campanha. A equipe do ex-prefeito disse que a foto vai ser usada no registro da candidatura, nesta quarta-feira, no TSE. A legislação eleitoral obriga os candidatos a fornecerem fotos que serão usadas nas urnas eletrônicas no ato do registro.

Para dirigentes petistas, a sessão é mais um indício de que, por mais que o PT negue, já está em curso o plano “B” para que Haddad substitua Lula. O ex-prefeito foi escolhido para ser vice de Lula, mas deve ceder o posto para Manuela quando a situação do ex-presidente for decidida pela Justiça Eleitoral.

Em sabatina do projeto “O Brasil visto de baixo”, na Casa do Baixo Augusta, região central de São Paulo, Haddad voltou a negar que é candidato a substituto de Lula. “Espero que no dia 7 de outubro tenha uma chapa em que eu não tenha que figurar”, disse. Pouco depois, ao falar sobre os cenários eleitorais, Haddad mostrou otimismo. “No segundo turno você pode ter certeza que o PT vai estar”, afirmou.

Depois de sofrer críticas de petistas por sugerir que o PT e PSDB poderiam estar juntos em um eventual segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL), o ex-prefeito adotou um tom mais crítico em relação ao candidato tucano Geraldo Alckmin. “O Alckmin representa o projeto do Temer”, afirmou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s