Ciro batiza de ‘Nome Limpo’ proposta para tirar devedores do SPC

Segundo o candidato do PDT, 63 milhões de pessoas estão hoje com nome sujo no SPC. Presidenciável fez campanha neste domingo (26) e prometeu “quebrar” com o cartel dos bancos no primeiro dia do seu governo.

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou neste domingo (26), em São Paulo, que seu projeto para quitar débitos de consumidores no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) vai se chamar Nome Limpo. O presidenciável fez campanha nesta manhã em uma feira popular de Itaquera, na zona leste de São Paulo.

Uma das principais propostas do pedetista é a quitação dos débitos dos consumidoresque estão com o nome sujo no Serviço de Proteção ao Crédito. Nas contas de Ciro, há atualmente cerca de 63 milhões de pessoas com restrição de crédito no SPC, correspondente a 30% da população brasileira.

Na avaliação do candidato do PDT, o Brasil está perdendo renda em razão da informalidade provocada pelo desemprego.

“Não se trata de dar dinheiro, trata-se de refinanciar depois de um grande desconto ajudado pelo governo federal. O projeto está pronto e se chama Nome Limpo. O brasileiro pode contar com isso: eu vou limpar o nome do brasileiro do SPC”, prometeu o pedetista durante visita à feira popular.

Ciro voltou a alfinetar neste domingo as pessoas que têm criticado e chamado de populista sua proposta de quitação dos débitos. Mais uma vez, ele disse que só fica contra esse projeto “quem tem horror a povo”.

“Tudo que é para pobre no Brasil, botam defeito. O Brasil dispensou mais de R$ 300 bilhões de rico naquilo que se chama Refis, que é basicamente refinanciamento das dívidas dos contribuintes empresariais com o governo”, ponderou.

“O cidadão isolado já consegue 80% de desconto [em cima da dívida], mas morre porque tem que pagar os 20% restantes à vista. Eu vou colocar o prestígio e a força do governo para fazer uma grande negociação de atacado com o crediarista”, complementou.

Ciro Gomes chegou à feira popular paulistana por volta as 10h30 e saiu a caminhar entre as barracas de comerciantes. Acompanhado pela imprensa, o presidenciável tomou um suco de cana, mas disse que não comeria pastel porque, segundo ele, isso é “coisa de demagogo”. “Eu só como pastel fora de campanha, que eu adoro”, enfatizou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s