Aplicativo pernambucano ajuda a emagrecer

Moodar oferece intervenção acompanhada no dia a dia das pessoas que buscam melhorar seus hábitos e tem planos de descontos

Um aplicativo criado por pernambucanos ajuda a emagrecer através da terapia digital. O Moodar foi lançado no início de 2017 e já está em sua segunda fase de expansão, dessa vez, com parcerias com academias locais, como a Unic Espaço de Metas, que podem ofertar os planos para seus alunos com descontos. De consumidores finais, já são mais de 100 em todo o Brasil acompanhando o plano de quatro meses que custa em média R$ 119. Destes, 84% deles transformaram seus hábitos de alimentação, 80% engajaram na atividade física regular e 75% conseguem perder peso de forma efetiva. Isso tudo através de um método exclusivo desenvolvido pelos sócios Felipe Couto, especialista em inteligência artificial, a médica Fernanda Caraciolo e Carlos Leitão, também formado em tecnologia.
“Tudo começou com uma pesquisa que fiz e apontava que nove entre dez pessoas abandonavam os tratamentos para perda de peso. Com essa taxa de evasão alta, passei a buscar soluções e foi aí que encontrei a Fernanda e o Carlos e nos apaixonamos pelo assunto”, explica Couto, CEO da empresa.
Segundo ele, juntos, eles perceberam dificuldades emocionais e psicossociais que causam a desistência e se transformam em ansiedade. “Foi então que construímos um modelo que pudesse ser uma intervenção acompanhada no dia a dia das pessoas que buscam melhorar seus hábitos”, reforça o gestor.
De acordo com Couto, o método criado envolve um diário onde os usuários colocam informações sobre suas refeições, horários e atividades físicas. Esses dados são avaliados e acompanhados por um time de coachees, que trabalham as mudanças em cima dos hábitos registrados diariamente. Uma vez por semana, os usuários recebem ligações do coach que o acompanhará nos quatro meses.
“Nós trabalhamos com ciência comportamental que busca mudar a mentalidade das pessoas retirando a culpa e ansiedade da rotina de alimentação e incentivando a adoção de atividades físicas compatíveis com as metas e a realidade de cada um”, resume.
O acompanhamento digital também é feito por Fernanda, que é médica e já é uma terapia conhecida nos Estados Unidos, Europa e Índia, mas ainda é pouco propagada no Brasil. “Vamos intensificar essa terapia com dados de geolocalização dos usuários também. Todos esses dados são fundamentais para o plano de metas individualizado que buscamos. Por exemplo, se João é nosso usuário e ele coloca que sempre come pão no café da manhã, como o pão é um carboidrato simples, ele não sacia por muito tempo e isso pode afetar o dia inteiro de João. Neste momento, nós vamos dar alternativas para o pão e dar conteúdo para João sobre carboidratos complexos, que são ideais para o café da manhã”, completa.
Dentro do app, que já está disponível para IOS e Android, o contato dos usurários com os coaches através do chat é ilimitado e, na ligação semanal, aspectos da reeducação são aprofundados. O tempo do programa completo é de 16 semanas. “As inscrições no plano podem ser feitas através do site http://moodar.com.br/ e, em breve, além da Unic, estaremos com parcerias com outras redes de academia”, reforça Couto. A meta da equipe da Moodar é, até 2020, também estar trabalhando com clínicas. “Queremos que nossa ferramenta possa ser recomendada por profissionais de saúde para seus pacientes e, para isso, já estamos preparando um ensaio clínico”. O CEO afirma que eles pretendem crescer pelo menos três vezes em clientes e funcionários. “Estamos organizando um escritório comercial em São Paulo”.
Um aplicativo criado por pernambucanos ajuda a emagrecer através da terapia digital. O Moodar foi lançado no início de 2017 e já está em sua segunda fase de expansão, dessa vez, com parcerias com academias locais, como a Unic Espaço de Metas, que podem ofertar os planos para seus alunos com descontos. De consumidores finais, já são mais de 100 em todo o Brasil acompanhando o plano de quatro meses que custa em média R$ 119. Destes, 84% deles transformaram seus hábitos de alimentação, 80% engajaram na atividade física regular e 75% conseguem perder peso de forma efetiva. Isso tudo através de um método exclusivo desenvolvido pelos sócios Felipe Couto, especialista em inteligência artificial, a médica Fernanda Caraciolo e Carlos Leitão, também formado em tecnologia.
“Tudo começou com uma pesquisa que fiz e apontava que nove entre dez pessoas abandonavam os tratamentos para perda de peso. Com essa taxa de evasão alta, passei a buscar soluções e foi aí que encontrei a Fernanda e o Carlos e nos apaixonamos pelo assunto”, explica Couto, CEO da empresa.
Segundo ele, juntos, eles perceberam dificuldades emocionais e psicossociais que causam a desistência e se transformam em ansiedade. “Foi então que construímos um modelo que pudesse ser uma intervenção acompanhada no dia a dia das pessoas que buscam melhorar seus hábitos”, reforça o gestor.
De acordo com Couto, o método criado envolve um diário onde os usuários colocam informações sobre suas refeições, horários e atividades físicas. Esses dados são avaliados e acompanhados por um time de coachees, que trabalham as mudanças em cima dos hábitos registrados diariamente. Uma vez por semana, os usuários recebem ligações do coach que o acompanhará nos quatro meses.
“Nós trabalhamos com ciência comportamental que busca mudar a mentalidade das pessoas retirando a culpa e ansiedade da rotina de alimentação e incentivando a adoção de atividades físicas compatíveis com as metas e a realidade de cada um”, resume.
O acompanhamento digital também é feito por Fernanda, que é médica e já é uma terapia conhecida nos Estados Unidos, Europa e Índia, mas ainda é pouco propagada no Brasil. “Vamos intensificar essa terapia com dados de geolocalização dos usuários também. Todos esses dados são fundamentais para o plano de metas individualizado que buscamos. Por exemplo, se João é nosso usuário e ele coloca que sempre come pão no café da manhã, como o pão é um carboidrato simples, ele não sacia por muito tempo e isso pode afetar o dia inteiro de João. Neste momento, nós vamos dar alternativas para o pão e dar conteúdo para João sobre carboidratos complexos, que são ideais para o café da manhã”, completa.
Dentro do app, que já está disponível para IOS e Android, o contato dos usurários com os coaches através do chat é ilimitado e, na ligação semanal, aspectos da reeducação são aprofundados. O tempo do programa completo é de 16 semanas. “As inscrições no plano podem ser feitas através do site http://moodar.com.br/ e, em breve, além da Unic, estaremos com parcerias com outras redes de academia”, reforça Couto. A meta da equipe da Moodar é, até 2020, também estar trabalhando com clínicas. “Queremos que nossa ferramenta possa ser recomendada por profissionais de saúde para seus pacientes e, para isso, já estamos preparando um ensaio clínico”. O CEO afirma que eles pretendem crescer pelo menos três vezes em clientes e funcionários. “Estamos organizando um escritório comercial em São Paulo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s