Sem tempo para o voto

A campanha presidencial na televisão, iniciada neste sábado (01), divide os candidatos em dois tipos – os com tempo e os sem tempo.

Dos 12 minutos e trinta segundos disponíveis, três candidatos têm direito nove minutos e 50 segundos (78% do tempo). Alckmin (com 44% do total), Lula/Haddad (19%) e Meirelles (15%) são os “donos” do horário eleitoral.

Os demais dez candidatos dividem entre si o tempo restante, cerca de dois minutos e 30 –
a distribuição vai de 5 a 40 segundos para cada um. O grande desafio destes candidatos sem tempo é lançar alguma isca para o eleitor – uma frase de efeito, uma ideia de impacto, qualquer coisa que leve o eleitor a buscar mais informações fora da televisão. Não é fácil. Como se estivessem na versão original do Twitter, que permitia ao usuário escrever mensagens com 140 caracteres no máximo, vários candidatos buscaram chamar a atenção mandando torpedos. “Eu quero falar com você, mulher”, disse Marina. “Deus está no controle”, avisou Daciolo. “Tenho pouco tempo de TV, mas muitas ideias para mudar o Brasil”, prometeu Ciro. “Eu escolhi andar do lado certo”, sugeriu Álvaro Dias. “Vamos caminhar juntos em defesa da família e da nossa pátria”, anunciou Bolsonaro. Boulos optou por nem falar, mas teve seu nome apresentado pelo ator Wagner Moura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s