Bolsonaro lidera com 26%, mostra pesquisa; sobe rejeição de Alckmin

Candidato tucano, Geraldo Alckmin aparece com a maior rejeição – ou seja, a porcentagem de quem não votaria nele “de jeito nenhum” -, com 63% ante 59% da pesquisa anterior

A primeira pesquisa eleitoral divulgada após o início da propaganda eleitoral na televisão e depois da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostrou um cenário de leve variação para cima nas intenções de voto para o provável substituto do petista, Fernando Haddad, enquanto Jair Bolsonaro (PSL) segue na dianteira das intenções de voto em um cenário sem o ex-presidente.

Enquanto isso, Geraldo Alckmin (PSDB), que possui o maior tempo de propaganda eleitoral, segue patinando nas intenções de voto. É o que aponta a mais recente pesquisa FSB/BTG Pactual, divulgada nesta segunda-feira (3), que possui o registro BR-01057/2018 no TSE. O Instituto FSB Pesquisa entrevistou, por telefone, 2.000 eleitores, e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. A decisão do Tribunal Eleitoral, que determinou a inelegibilidade de Lula a presidência, não está refletida em todos os cenários.

Contudo, em um cenário em que Lula ainda aparece, na intenção de voto espontânea, a queda do petista é expressiva, passando de 26% na semana anterior, para 21% no último levantamento para o petista. Bolsonaro teve elevação dentro da margem de erro, indo de 19% para 21%, Ciro Gomes (PDT) foi de 2% para 4%, Alckmin e Marina Silva (Rede) oscilaram de 2% para 3%. João Amoêdo (Novo) manteve 3% das intenções de voto, enquanto Álvaro Dias (PODE) seguiu em 1%. Não sabem ou não responderam passaram de 25% para 24%, não votariam em ninguém foram de 15% para 14%, enquanto brancos e nulos se mantiveram em 5%.

Potencial de voto X rejeição

Com relação ao potencial de voto (porcentagem dos que poderiam votar em um determinado candidato), Lula aparece em primeiro com 53%, seguido por Bolsonaro e Marina, ambos com 35%, Ciro com 34%, Alckmin com 27%, Haddad com 20%. Alvaro Dias tem 15%, Meirelles possui 12% de potencial de voto, seguido por Amoêdo com 11%, Vera Lúcia (PSTU) e Boulos com 6%. Cabo Daciolo (PATRI) e João Goulart Filho (PPL) possuem ambos 5% de potencial de voto, enquanto José Maria Eymael (DC) registra 4% de intenção de voto.

Alckmin aparece com a maior rejeição – ou seja, a porcentagem de quem não votaria nele “de jeito nenhum” -, com 63% ante 59% da pesquisa anterior. Marina aparece na sequência com 58%, ante 54% do último levantamento, seguida por Meirelles, com 55% (ante 51% da pesquisa anterior). Ciro Gomes e Bolsonaro possuem 51% de rejeição – ante 53% e 49% do último levantamento, respectivamente. Enquanto isso, Lula oscilou para baixo, de 47% para 46% de rejeição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s