Power Comunicação orienta como criar estratégias de marketing político no facebook

De acordo com o último levantamento realizado pelo Facebook, mais de 100 milhões de brasileiros acessavam a rede social mensalmente. O alto número de pessoas conectadas mostra o potencial desse canal para empresas, influenciadores e também políticos.

Logo Power

Especialmente nesse último caso, o número de eleitores presentes nessa mídia é cada vez maior, além disso, o espaço aberto a discussões sobre o assunto é frequente, o que faz com que a necessidade de pensar em uma estratégia de marketing político no Facebook seja essencial.

No entanto, é preciso cuidado, principalmente, devido às regras estabelecidas pela legislação. Por isso, nos tópicos a seguir mostraremos como criar a estratégia sem infringir a regulamentação eleitoral.

A importância do marketing político no Facebook

internet ajudou não só a consolidar, mas também a difundir a figura de identidade. As redes sociais foram criadas e logo alcançaram números surpreendentes de usuários, consequentemente, isso abriu espaço para que os políticos pudessem se aproximar mais do seu público eleitor.

Mas a importância da utilização desses canais não está apenas nessa aproximação, existem outros motivos. Por meio das redes sociais é possível encontrar públicos específicos de todos os tipos, o que contribui para que o político crie uma estratégia mais personalizada. Outro fator importante é que o investimento é mais baixo se comparado às mídias tradicionais, com um alcance muito maior.

Além disso, as redes sociais também são fundamentais, pois são o meio mais democrático para o contato público. Isso porque eles têm voz, podem deixar as suas opiniões, questionamentos e até levantar discussões. O que é importante para que o político conheça as reais necessidades da população e possa embasar a sua atuação para suprimir problemas, bem como criar os seus conteúdos de campanha.

As regras para a utilização do Facebook

A primeira coisa a ser feita é uma página de pessoa pública no Facebook, essa regra é fundamental, pois somente nessa opção é possível iniciar uma campanha, visto que a página é específica para quem deseja fazer mídia na rede social. Aliás, essa regra gera uma série de benefícios para que o político possa conhecer melhor o seu público, faixa etária, geolocalização, gênero etc.

Conforme as Políticas de Publicidade do Facebook, os anúncios veiculados na rede social não podem ter conteúdos que explorem questões ligadas à política para uso comercial. Isso significa que é proibido pedir votos, difamar outro partido etc. Isso tudo é passível de punição pela rede social.

Além disso, é vedado qualquer anúncio pago/patrocinado durante a campanha eleitoral nas redes sociais. Antes do período da campanha é permitido apenas o impulsionamento que vise o aumento no número de curtidas. Mas isso também deve ser feito com cuidado, sempre seguindo as diretrizes impostas pela política do Facebook, no caso.

Segundo uma cartilha divulgada pelo TRE-RJ, entre as punições para quem desrespeitar a lei estão a interrupção da veiculação da página irregular e o pagamento de multa que pode chegar até R$ 30 mil.

Outra regra diz respeito aos anúncios de leads, que são aqueles em formato de formulários de contato. Tal como o impulsionamento, esse tipo de anúncio pode ser feito somente antes do período da campanha eleitoral.

Além disso, é vedado a criação de perguntas para obter informações sobre filiação política. Ou seja, é proibido perguntar ao solicitar o e-mail ou contato do usuário se ele é de esquerda, direta ou de determinado partido político, em quem ele votou etc. Isso está na lista de proibições na Política do Facebook.

As dicas para realizar marketing político no Facebook

Depois de conhecer as regras para poder realizar o marketing político no Facebook e ter aprendido mais sobre a importância e o impacto que esse tipo de estratégia tem para a sua campanha, é hora descobrir algumas dicas para garantir o sucesso nessa mídia!

Use o marketing de conteúdo

O Facebook tem uma grande vantagem em relação à maioria das outras redes sociais: ele é uma plataforma multimídia. Ou seja, permite a utilização de textos, vídeos, imagens, áudios, entre outros.

Para garantir o engajamento do público, independentemente do formato, é importante trabalhar o marketing de conteúdo. Ou seja, investir em materiais ricos em informações que eduquem o seu público. Nesse caso, os conteúdos podem ser relativos a projetos, mas também a assuntos de interesse social e ambiental, por exemplo.

Interaja com o público

A ideia da rede social é justamente criar uma aproximação com o público. Por isso, não deixe de responder a questionamentos do público. Uma maneira de fazer isso, quando muitas perguntas iguais surgirem, é por meio das transmissões ao vivo.

Elas humanizam a figura do candidato e mostram o comprometimento do político com os anseios e dúvidas da população. Se não for possível realizá-las, faça pequenos vídeos, uma espécie de quadro de notícias, no qual um conteúdo curto e direto é repassado ao eleitor.

Segmente o público

Antes de aplicar as duas dicas anteriores, procure segmentar o público de eleitor. É impossível agradar a todos, por isso, reconheça e saiba quais são as demandas dos seus eleitores e procure focar a sua estratégia neles. Isso inclui adaptar a linguagem, o tipo de conteúdo, entre outros detalhes.

Isso ajudará, inclusive, a conquistar mais eleitores desse mesmo grupo. Isso porque eles costumam se sentir mais identificados quando têm uma representação forte.

Invista em anúncios

Como dissemos, os anúncios não podem ser veiculados durante o período eleitoral e nem ter cunho de campanha. No entanto, isso não impede que você, como político, promova a sua página para conquistar um público maior, bem como os seus conteúdos alcancem mais eleitores.

Além disso, existe a opção de anúncios de leads que ajuda na conquista de contatos. Consequentemente, você poderá isso ao seu favor e incluir mais formatos de campanha, como e-mail marketing, SMS, WhatsApp, entre outros.

O marketing político no Facebook pode ser um elemento decisivo para a sua eleição. Veja exemplos de campanhas internacionais, como a que elegeu Barack Obama como presidente. O segredo delas foi justamente a utilização de todo o potencial desses canais e a integração com os eleitores.

 

Equipe Power Comunicação - www.powercomunicacao.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s