Petrobras demite diretores ligados ao PT

A saída de Solange Guedes da diretoria de exploração e produção da Petrobras representa o fim de um ciclo na companhia.

Menos de uma semana após tomar posse, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, já mudou quatro dos sete diretores da companhia e dispensou todos os remanescentes da gestão Aldemir Bendine.

Segundo uma fonte, a troca de cadeiras é uma tentativa de Castello Branco de tirar de cena todos os executivos que ascenderam ao longo dos governos do PT e se dissociar completamente de qualquer passado petista.

O novo presidente da estatal foi conselheiro da estatal entre 2015 e 2016, indicado pela União, durante o governo de Dilma Rousseff.

Funcionários de carreira da Petrobras, Solange Guedes, Jorge Celestino Ramos (ex-diretor de refino e gás) e Hugo Repsold Jr. (desenvolvimento da produção e tecnologia) foram alçados à diretoria da estatal no início de 2015, após a renúncia coletiva dos diretores comandados pela ex-presidente Graça Foster, em meio ao desgaste da credibilidade envolvendo o anúncio de uma baixa contábil no balanço de 2014, de R$ 88,6 bilhões nos ativos da companhia, referentes a sobrepreços.

O trio assumiu então de forma interina. A efetivação veio com a chegada de Bendine. Quando Pedro Parente assumiu a gestão da empresa, optou por preservar Solange, Celestino e Repsold na equipe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s