Sistema de Capitalização é uma opção na nova Previdência

Reforma foi entregue na manhã desta quarta-feira (20) pelo próprio Bolsonaro ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

A proposta de reforma da Previdência apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20) prevê a criação de um sistema de capitalização.

No regime de capitalização, os benefícios são pagos de acordo com as contribuições feitas no passado pelos próprios trabalhadores.

O modelo formulado pela equipe econômica do ministro Paulo Guedes poderá servir como uma alternativa para aqueles que ainda entrarão no mercado de trabalho. Nesse caso, o valor da contribuição será acertado no ato da contratação do plano.

O benefício a ser recebido vai variar em função do montante das parcelas, do tempo em que foram feitas e da rentabilidade.

O secretário de Previdência, Leonardo Rolim, explicou que esse sistema de capitalização não será implementado de imediato caso a reforma seja aprovada. Isso porque a medida dependerá de uma lei complementar.

Os trabalhadores inseridos nesse plano poderão usar parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para complementar a contribuição.

“O beneficiário poderá ser o gestor, e a instituição financeira pública ou privada um regulador financeiro”, detalhou Leonardo Rolim, segundo o jornal Metrópoles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s